domingo, 23 de dezembro de 2012

carta ao Pai Natal




Pai Natal, pela tua rica saúde, surpreende-me.
Sei lá, assim com uma coisa muito muito muito boa.
Já não há? Inventa pois ainda não tiraram o Natal do calendário.
Por algum motivo foi. 
Este ano, preciso de algo surpreendente.
Eu posso sugerir como quem não quer a coisa. De faz de conta que é surpresa mesmo. 
Não? Não percebo porque não queres uma achega. Posso ser-te útil. 
Tipo, comigo esquece. Não te maces nem te rales que se eu quiser também não.
Afinal o que eu quero mesmo é que me surpreendas.
Há tanto tempo que não sou surpreendida...aqui está uma boa razão. Um dia perfeito.
Ficava-te bem à cara. Ganhavas mais do que perdias e eu era só ganho.
Olha, tu é que sabes. Estou cheia de boas intenções. Poupava-te esforços. 
E eu...eu ficava feliz e surpreendida para sempre. 
Até outro Natal qualquer. Até outro Pai-Natal.

P.S. Ah, meu rico Pai Natal, se é para me deixares no sapatinho meias e botinhas de dormir, esquece. Evita a subida à minha chaminé. Não estou nem aí para aquecer os pés, quando o frio me vem da alma. Agora tu é que sabes mesmo. Eu já pûs as cartas na mesa, se não queres jogar deita o jogo abaixo.

2 comentários:

apenas umas letras disse...

Olá. Linda carta ao Pai Natal. espero que o Pai Natal a surpreenda mesmo, até com as coisas mais simples da vida, uma atitude, um gesto, um presente que deseje. Bom Natal para si e sua família. as melhoras do braço. beijos Maria Clara.

Maria Clara disse...

Muito obrigada Nuno.
Também lhe desejo Festas Felizes e que o ano de 2013 seja de paz, saúde e esperança. :)