terça-feira, 24 de janeiro de 2017

(a)pena(s)


para lá do Marão...

Sou filha d' um transmontano e para além de carregar geneticamente essa condição, Trás-os-Montes absorve-me, mima-me e me chama única, dando-me uma importância que não tenho em mais nenhum lugar de Portugal. Quando lá estou. Trás-os-Montes desperta em mim emoções de família, pele e sangue, liberdade e bravura, honestidade e resiliência, hereditariedade, que me orgulham e engrandecem. Como se tivesse nascido daquele chão, ventre sagrado, genuíno e acarinhado, entre fragas e lameiros. Montes e serras, silêncios cortados pelo silvo do vento e gelo provocado pela 
agressividade do mapa. Humildade e franqueza. Generosidade e gratidão.

m.c.s.

ser

Deixa-me ser egoísta e desfrutar
Apenas do meu respirar...
Do amor que a família me dá
Do domingo e do prazer
Deste nada fazer...
Deixa-me ser egoísta e esquecer
E mais que isso - não lembrar
Receber sem precisar devolver
Não pagar
Nem ficar a dever...
O egoísmo às vezes é um pedido. 
Uma ordem. 
Um sonho exigido.
Deixa-me ser egoísta e desfrutar
Deixa-me ressuscitar...

m.c.s.

pensamentando-me

Pensamentos são raízes na memória, que nos têm presos ao que vivemos; e trepadeiras que nos permitem sonhar e iniciar novos caminhos. 
Pensamentos são companheiros invisíveis e diários. Oportunos e discretos. Quase sempre sensatos.
São revigorizadores da lucidez. E do amor próprio. Da confiança.
Os pensamentos somos nós, com bagagem. Ambicionando. Acreditando. Tomando balanço. Avançando.
E não abrindo mão da nossa identidade.

m.c.s.

resgate

Quando parei para me perdoar, caminhei para a libertação.
Quando voltei a me amar, recuperei o meu coração.

m.c.s

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

voar

Mais do que ter pernas para andar, é preciso ter asas para voar.
m.c.s.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

lisboa do meu olhar




ciclo de vida

A gata acorda a dona. A dona acorda a manhã. A manhã acorda os dias. Os dias acordam as terras. As terras acordam as mentes. As mentes acordam os sonhos. Os sonhos acordam a vontade. A vontade acorda o estímulo. O estímulo acorda o caminho. O caminho acorda os instintos. Os instintos acordam a gata...

m.c.s.