segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

era uma vez...uma história de Natal, precisa-se

Se eu fosse contadora de histórias recuava no tempo. Animadamente. Àquele tempo longínquo. Que se escondeu na memória, numa recusa de se findar. 
Àquele tempo tão longe que em dias do presente me assaltam dúvidas à lembrança real já tão rebuscada.
Àquele tempo tão bom que tem o tamanho da minha saudade. E voltaria assim, com muita imaginação e uma boa dose de boa vontade, a esse tempo feliz da infância. 
Ao Natal da minha casa, da minha rua, da minha terra. 
Não sou contadora de histórias. Não sei se tive o meu tempo nesse tempo longínquo. Não sei já se fui feliz, como fantasio nos tempos de hoje. 
Não sei se o Pai Natal existe. Mas queria a sua presença. Com todas as forças do meu ser sonhador. Neste agora de vazios.
Longe de casa. Longe da minha rua e da minha terra. Perto do desencanto e da frustração. Da saturação.
Os anos magoam. O tempo devora. As histórias choram saudades.
O presente é duro. 
As faltas são muitas. As montras ofendem. As famílias separam-se. Guerras, apoiam-se. Os jovens partem. Os velhos estão sós. 
A saúde adoece. A educação perde-se. A justiça é injusta. A humilhação violenta. O desamor mata. A fome incrimina. As esperanças morrem todos os dias. 
O Natal é uma fraude. O Pai Natal não existe. 
E eu, não sou uma contadora de histórias. 
Só que fosse uma aprendiz, sem responsabilidade nem perfeccionismo e atrever-me-ia a contar uma história de Natal, com final feliz. Como as dos livros de contadores de histórias de finais felizes. 
Nem que para isso banisse ( colocando-os nos calaboiços ) os vilões das histórias, que impedem os ouvintes ( desencantados ), de histórias de encantar, de viver uma feliz história de Natal. Justa, farta e merecida.

3 comentários:

apenas umas letras disse...

Olá. lá por não ser escritora profissional, não quer dizer que não seja contadora de histórias. Escreve muito bem e tem jeito para a escrita. Tinha jeito para escrever romances ou outro tipo de livro. Quanto ao texto, sabe bem recordar o passado, pensar nas diferenças entre o passado e o presente. beijos e um abraço

Maria Clara disse...

Obrigada Nuno. Feliz Natal.

apenas umas letras disse...

Olá. Um Bom Natal para si também, na companhia dos seus familiares e amigos. E um bom ano de 2014, também :) . beijos e um abraço. bom fim de semana... http://apenasumasopadeletras.blogspot.com ( mudei de nome porque publiquei uma foto no blog e a mesma do facebook... passado uns minutos, apaguei a que estava no facebook..) um primo meu viu a dita foto e comentou com a minha mãe. Agora não sei se o primo descobriu o meu blog ou se a viu no facebook. a foto não tinha nada de mal, mas por precaução mudei o nome do blog até ter certezas... beijos