sexta-feira, 4 de outubro de 2013

desejo

Quero uma sina fácil.
Dias simples. 
Pertencer a um lugar e cuidar das raízes. 
Parar para escutar a voz da minha alma. 
As vozes do mundo que me abraçou na nascença.
Saber o que quero. Saber o que preciso. 
Saber o que posso esperar.
Sentar-me. Deixar o horizonte para trás. 
Rodear-me das lembranças e envolver-me de histórias. 
Abrir o álbum e sorrir às memórias.
Reconhecer o meu povo, minha família. E amá-la.
Respeitar o voo dos pássaros e as ondas do mar. 
Receber da terra, campos de papoilas e girassois.
Quero uma sina fácil.
Vozes bonitas, mil ecos de risos e canções de esperança.
Nos rostos negros das crianças. 
Rosas brancas cheirando a colo de mãe. 
E o colorido das buganvílias enfeitando o muro, assento da minha solidão.
Flores de frangipani espalhando o perfume pelas manhãs.
E quero na facilidade dos dias, tardes longas e noites estreladas.
Madrugadas sonhadas.
Mão amiga. Olhar sorridente. Palavra cumprida. 
Silêncio prometido. Meta alcançada. 
Quero uma sina fácil. Um dia...vou conseguir.

2 comentários:

Agostinho disse...

Quero. E o cheiro quente da terra vermelha, molhada.
Bonito, sim Senhora!

Maria Clara disse...

:)