segunda-feira, 12 de maio de 2014

voltar

foto tukayana.blogspot 
Quem diz que não devemos voltar ao lugar onde fomos felizes, não conhece o lugar. Tréguas, merecimento e lucidez.
Não quer provar o doce da saudade, na ausência física.
Nem saldar contas. Com a vida, consigo e com os lugares de desânimo, inquietude e angústia.
Não percebeu a dimensão do coração nem sabe da renovação e perdão.
Voltar ao lugar onde a alma encontrou espaço de liberdade, paz e prazer é nos darmos a possibilidade de recriarmos a história com livre arbítrio.
É abrir novos canais. De percurso.
É colocarmo-nos no centro. Conhecendo o diâmetro.
Aqui fui feliz e sei. Aqui sou feliz e sinto. Aqui serei sempre feliz, porque este lugar me pertence, conquistou-me, conhece-me e eu conheço-o. Porque este lugar sou eu. Aqui não me escondo, não fujo, não me angustio nem me amedronto.
Habituei-me a agradecer a Deus todas as coisas boas que a vida me dá.
À custa de perceber que nem sempre o que a vida nos traz  é o que desejamos. Mas se o faz, é uma bênção, que não devemos tratar com arrogância. Como se a vida nos estivesse sempre a dever.
Quem diz que não devemos voltar ao lugar onde fomos felizes, não sabe que a felicidade está dentro da gente e voltamos a nós todas as vezes que precisarmos para assim sermos mais felizes nos lugares que elegemos.

2 comentários:

apenas umas letras disse...

Bom dia, como está?

Devemos sempre voltar ao local, onde fomos felizes. Eu tento fazer isso, sempre que posso. Sabe bem, voltar a uma terra que sempre nos tocou. No meu caso é ao Marco de Canaveses.. beijos e um bom fim de semana

Maria Clara disse...

Bom fim de semana tbm para si. Obrigada. Estou bem. :)